Entenda o que é compliance em TI e conheça 4 ações que podem trazer melhores resultados para as empresas.

O compliance em TI é o conjunto de disciplinas e práticas que ajudam empresas a se manter em conformidade com a lei. Alguns negócios sabem a importância dessa área e mantêm um setor específico para compliance que, muitas vezes, atua junto do setor jurídico. Outras ainda não começaram a aplicar esses conhecimentos da forma apropriada.

Por que compliance em TI é importante para sua empresa?

Compliance em TI é essencial porque garante que as empresas não sejam impedidas de inovar por causa de alguma legislação. Imagine elaborar todo o projeto de TI para melhorar processos internos e cortar custos e, pouco antes ou durante a implementação, descobrir que existem leis proibindo certas práticas?

O compliance protege empresas de ações ilegais e de sofrerem as consequências de práticas que ainda não foram regulamentadas pela legislação. O home office, por exemplo, só foi regularizado recentemente. Antes disso, organizações que quisessem implementá-lo deveriam tomar cuidado para não quebrar regulamentos e sofrer processos.

Atualmente, o compliance ajuda a navegar a extensa legislação a respeito de áreas relacionadas ao TI. Além disso, auxilia a manter a inovação e criação de projetos para melhorar a competitividade da empresa.

O compliance em TI também atua nas políticas de segurança da área. Portanto, seu uso pode prevenir fraudes e vazamentos de informações sem infringir direitos individuais dos colaboradores.

Para compreender a importância do compliance, basta observar a quantidade de legislações relacionadas à área de TI. Uma das mais conhecidas é o Marco Civil da Internet.

Essa lei estabeleceu os princípios, direitos e deveres para o uso da internet no país, impactando muito a rotina das empresas. Também existem leis relacionadas a provas eletrônicas, crimes virtuais e que regulamentam o comércio eletrônico.

Compliance em TI e governança são a mesma coisa?

Algumas organizações ainda não começaram a adotar o compliance em TI porque não compreenderam que é uma área diferente da governança. Essa última é um conjunto de práticas e métodos que orientam o trabalho de gestão de TI.

As práticas de governança devem ser aplicadas por todos que trabalham de alguma forma relacionados ao TI. Portanto, elas servem de base para gestores, gerentes, técnicos e até usuários comuns da empresa. O compliance em TI é complementar, sendo uma das práticas essenciais dentro da governança.

Portanto, não existe governança em TI eficiente sem compliance. Mas é essencial compreender que elas são áreas diferentes e cada uma precisa do próprio planejamento.

Ações de compliance que você deve adotar

Para desenvolver um compliance em TI eficiente, a empresa pode aplicar algumas boas práticas. Abaixo você confere 4 dicas para implementar o compliance no seu negócio.

1. Treinar profissionais de TI para o compliance

Toda empresa possui uma série de valores, além de uma visão e objetivo únicos. Quem já trabalhou com recursos humanos sabe: quando os colaboradores não estão alinhados com a visão e os valores, diversos problemas surgem no trabalho. Por isso, é essencial mostrar a qualquer contratado como essas ideias funcionam dentro do negócio.

Algo similar acontece com o compliance. Talvez a empresa até tenha práticas de compliance muito bem definidas que estão incluídas no regulamento empresarial, mas nem todos na empresa sabem disso. Portanto, os colaboradores não conseguem realizar projetos e ações adotando essas práticas.

O resultado é uma série de problemas que a empresa deverá enfrentar por causa da falta de informação. A melhor forma de combater isso é através de treinamentos que deixem a equipe muito bem informada a respeito do compliance em TI.

2. Usar cloud computing

As soluções de cloud computing ajudam empresas a economizar recursos, melhorar sua comunicação e produtividade e podem ir além disso. Elas também são excelentes para quem deseja adotar medidas de compliance em TI adequadas.

Boa parte das soluções em nuvem possuem complementos que ajudam a implementar as práticas de compliance. Alguns exemplos são monitoramentos de sistema e até acompanhamento de requisitos de compliance.

Dessa maneira, a equipe pode ficar tranquila em seu trabalho, usando softwares na nuvem para tirar dúvidas e auxiliar no monitoramento.

3. Criar regras para o uso de equipamentos pessoais

Algumas empresas já estão adotando o bring your own device (BYOD), uma prática que incentiva colaboradores a trazer seus dispositivos eletrônicos para o trabalho. Isso pode ser uma grande vantagem já que deixa o funcionário usar equipamentos com os quais ele está familiarizado, gerando economia na compra de computadores e afins.

Só existe um problema: boa parte das organizações têm dificuldades para monitorar esses equipamentos. Ao contrário de uma rede de computadores internas, os PCs pessoais não possuem softwares ou meios adequados para regulamentar seu acesso. Portanto, a empresa não consegue controlar o que o funcionário acessa.

Apesar do dispositivo ser pessoal, a lei determina que a empresa é responsável pelo que o colaborador acessa. Ou seja, isso pode trazer diversos problemas legais e é necessário evitá-los. Para isso, a organização deve estabelecer regras claras que são reconhecidas em termos de compromisso assinados pelo colaborador.

4. Usar ferramentas de monitoramento de TI

Como foi mencionado acima, a empresa é considerada legalmente responsável pelos conteúdos acessados por seus colaboradores em local de trabalho. Por isso, é extremamente importante ter ferramentas que permitam o monitoramento de todo o ambiente de TI.

É através de ferramentas para monitorar a área que o compliance de TI consegue ser ainda mais eficiente. Eles permitem identificar atividades como o uso de softwares sem licença, algo que traria problemas para a empresa se não fosse descoberto e prevenido.

Quer manter a eficiência, inovação e segurança de uma organização? Então está na hora de começar a utilizar boas práticas de compliance em TI.

O compliance em TI é fundamental para garantir a competitividade das empresas no desenvolvimento de projetos inovadores sem que sejam impedidas por conta da legislação. Agora que você já sabe algumas ações de compliance para aplicar no seu negócio, veja como ter uma área de TI estratégica na transformação digital.